PROPHYL-LAX Flux®  250 ml

Prisão de ventre

Extracto líquido de plantas silvestres que fornecem nutrientes, substâncias humidificantes e compensatórias da dieta do indivíduo com problemas de obstipação ou prisão de ventre.

 

Contribui naturalmente para minimizar a atonia intestinal e facilitar um normal trânsito intestinal.

Fornece nutrientes e substâncias benéficas ao trânsito intestinal que contribuem naturalmente para humidificar e optimizar a contracção muscular.

Toma diária recomendada:

Adultos: 3 x 10 ml; 1 x 10 ml antes de cada refeição

Adolescentes: 3 x 5 ml; 1 x 5 ml antes de cada refeição

Crianças: 3 x 2,5 ml; 1 x 2,5 ml antes de cada refeição

 

Ingredientes:

Manna lacrymata - Maná, resina. Rhamnus frangula - Amieiro negro, casca. Rheum officinale - Ruibarbo, raiz. Fucus vesiculosus - Bodelha, alga. Alsidium helminthocorton, alga. Convolvulus arvensis - Corriola, folha. Prunus domestica - Ameixieira, fruto. Peumus boldus - Boldo, folha.

Água purificada e ozonizada. Sorbitol. Álcool (1%).

Dos seus componentes realçamos algumas espécies vegetais com reconhecidas propriedades nutritivas e fitoactivas;

 

- O Maná disponibiliza um suco obtido por incisões na casca que possui, na sua composição, glucose, frutose e sais minerais, componentes que contribuem com uma acção purgante suave natural, facilitando também o trânsito intestinal.

 

- O Amieiro-negro, rico em derivados antracénicos, glicosídeos antraquinonos, é utilizado como auxiliar na obstipação aguda e crónica. Laxante suave que não provoca cólicas, habituação ou espasmos. Os derivados antracénicos, hidrolisados no intestino grosso pelas bactérias intestinais e pelas enzimas da mucosa intestinal, estimulam o peristaltismo e a secreção de mucosa. A emodina libertada é transformada parcialmente pelas bactérias em antronas, substâncias que também contribuem estimular o peristaltismo e a produção de muco. Simultaneamente diminui a reabsorção de água pela mucosa intestinal.

 

- O Ruibarbo, rico em derivados antracénicos, resinas, polifenóis, taninos, ácido gálhico, catecol, rutina e outros compostos flavónicos, cuja raiz é utilizada pelas seus efeitos laxantes normais e estimulantes do estômago e do fígado

 

- A Bodelha, alga vulgar nas costas marítimas da Europa, é rica em iodo e mucilagens. Possui Iodo, fucoidina (polissacárido que por hidrólise origina a Fucose), em mucilagens do tipo pectina, algina ou ácido algínico e fosfolípidos. Contém ainda as vitaminas A, D, E, K, B1, B2, B6, PP e outros elementos minerais como o bromo, cobre, manganês, silício, cobalto, estrôncio, zinco, cálcio, sódio, lítio, bário, níquel, crómio, prata, magnésio, potássio e ferro. 

 

- A Corriola, rica em resinas gomosas, taninos e flavonóides, incluindo ainda um glucósido, a dalapina (dalapósido).

 

- O fruto da Ameixeira, possui efeito laxativo devido ao seu elevado teor de fibra (especialmente pectina) e minerais (potássio, cálcio, ferro e magnésio).